Avaliação de programas de mudança de comportamento usando a ferramenta RE-AIM: um estudo de revisão sistemática

Palavras-chave: Intervenção, Promoção da saúde, Atividade motora, Alimentação saudável

Resumo

Foi realizada uma revisão sistemática com o objetivo de avaliar em que medida programas de mudança de comportamento com ênfase na atividade física e/ou alimentação saudável em adultos e/ou idosos brasileiros reportam fatores relacionados à validade interna e externa utilizando a ferramenta RE-AIM. Foram selecionados 26 estudos nas bases Medline/Pubmed, Lilacs, Science Direct, Web Of Science, Scopus, PsycINFO e Google Acadêmico, considerando como critérios de elegibilidade, estudos de intervenção com a população de 18 anos ou mais, de ambos os sexos, publicados em periódicos, em português ou inglês e que apresentassem como desfechos primários a mudança de comportamento para a atividade física e/ou alimentação saudável. Para codi car os estudos foi utilizado o protocolo de 21 itens da ferramenta RE-AIM, que avalia o impacto de programas e intervenções na área da saúde por meio de cinco dimensões: alcance, efetividade/eficácia, adoção, implementação e manutenção. Os estudos atenderam a 61% (n= 16) dos itens validados para o alcance, 40% (n= 11) para efetividade/eficácia, 17% (n= 4) para implementação, 26% (n= 7) para adoção e 9% (n= 12) para manutenção. Nenhum estudo atendeu todos os 21 itens das cinco dimensões do RE-AIM e 53,8% (n= 14) apresentaram baixa qualidade. Apesar do aumento na quantidade de programas de intervenção de mudança de comportamento com ênfase na atividade física e/ou alimentação saudável, poucos estudos atendem aos itens das dimensões do RE-AIM, impactando diretamente na validade interna e externa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lisandra Konrad, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Programa de Pós-Graduação em Educação Física.

Camila Tomicki, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Programa de Pós-Graduação em Educação Física.

Mônica Silva, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Programa de Pós-Graduação em Educação Física.

Fabio Almeida, University of Nebraska Medical Center, USA.

College of Public Health, Department of Health Promotion, Social, and Behavioral Health, Omaha, NE, USA.

Tânia Benedetti, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Programa de Pós-Graduação em Educação Física.

Referências

Malta DC, Silva MMA, Albuquerque GM, Amorim RCA, Rodrigues GBA, Silva TS, et al. Política Nacional de Promoção da Saúde, descrição da implementação do eixo atividade física e práticas corporais, 2006 a 2014. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2014;19(3)286-99.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. Vigitel Brasil 2014: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília: Ministério da Saúde, 2015. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/ vigitel_brasil_2014.pdf>. Acesso em: 12 jan 2016.

Matsudo S, Matsudo V, Araujo T, Andrade D, Oliveira L, Santos M, Silva L. Do diagnóstico à ação: a experiência do Programa Agita São Paulo na promoção do estilo de vida ativo. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2008;13(3):178-84.

Borges LJ. Influência de um programa de exercício físico na saúde mental e na aptidão funcional de idosos usuários dos Centros de Saúde de Florianópolis. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos. Programa de Pós-Graduação em Educação Física, 2009.

Reis RS, Hallal PC, Parra DC, Ribeiro IC, Brownson RC, Pratt M, et al. Promoting physical activity through community-wide policies and planning: ndings from Curitiba, Brazil. J Phys Act Health. 2010;7:137-45.

Mendonça BC, Oliveira AC,Toscano JJO,Knuth AG,Borges TT, Malta DC, et al. Exposure to a community-wide physical activity promotion program and leisure-time physical in Aracaju. Brazil. J Phys Act Health. 2010;7(2):223-28.

Hallal PC, Tenorio MC, Tassitano RM, Reis RS, Carvalho YM, Cruz DK. Evaluation of the Academia da Cidade Program to promote physical activity in Recife, Pernambuco State, Brazil: perceptions of users and non-users. Cad Saúde Publica. 2010;26(1):70-8.

Benedetti TRB, Schwingel A, Chodzko-Zajko W, Meurer ST, Brito FA, Almeida FA. RE-AIM: uma proposta de avaliação de programas de atividade física. Rev Kairós. 2014;17(2):295-314.

Galaviz KI, Harden SM, Smith E, Blackman KCA, Berrey LM, Mama SK, et al. Physical activity promotion in Latin American populations: a systematic review on issues of internal and external validity. Int J Behav Nutr Phys Act. 2014;11(77).

Glasgow RE, Vogt TM, Boles SM. Evaluating the public health impact of health promotion interventions: the RE-AIM framework. Am J Public Health. 1999;89(9):1322-27.

Almeida FA, Brito. FA, Estabrooks PA. Modelo RE-AIM: Tradução e adaptação cultural para o Brasil. Rev. Fam. Ciclos Vida Saúde Contexto Soc. (Online). 2013;1(1):6-16.

Ory MG, Altpeter M, Belza B, Helduser J, Zhange C, Smith ML. Perceived utility of the RE-AIM framework for health promotion/disease prevention initiatives for older adults: a case study from the U.S. evidence-based disease prevention initiative. Front Public Health. 2015;2:143.

Liberati A, Altman DG, Tetzla J, Mulrow C, Gotzsche PC, Ioannidis JP, et al. e PRISMA statement for reporting systematic reviews and meta-analyses of studies that evaluate healthcare interventions: explanation and elaboration. PLoS Med. 2009;339:2700.

Akers J, Estabrooks PA, Davy BM. Translational research: bridging the gap between long-term weight loss maintenance research and practice. J Am Diet Assoc. 2010;110(10):1511-22.

Pereira MHN. Mudança na adiposidade de mulheres adultas após um programa de exercícios enriquecidos das técnicas de modificação do comportamento. Rev Bras Ciênc Mov. 1990;4(4):18-27.

Ferreira M, Matsudo S, Matsudo V, Braggion G. Efeitos de um programa de orientação de atividade física e nutricional sobre o nível de atividade física de mulheres fisicamente ativas de 50 a 72 anos de idade. Rev Bras Med Esporte. 2005;11(3):172-76.

Sartorelli DS, Sciarra EC, Franco LJ, Cardoso MA. Beneficial e effects of short-term nutritional counselling at the primary health-care level among Brazilian adults. Public Health Nutr. 2005;8(7):820-25.

Gomes MA, Duarte MFS. Efetividade de uma intervenção de atividade física em adultos atendidos pela estratégia saúde da família: programa Ação e Saúde Floripa - Brasil. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2008:13(1).

Costa PRF, Assis AMO, Silva MCM, Santana MLP, Dias JC, Pinheiro SMC, et al. Mudança nos parâmetros antropométricos: a influência de um programa de intervenção nutricional e exercício físico em mulheres adultas. Cad Saúde Pública. 2009;25(8):1763-73.

Torres HC, Franco LJ, Stradioto MA, Hortale VA, Schall VT. Avaliação estratégica de educação em grupo e individual no programa educativo de diabetes. Rev Saúde Pública. 2009;43(2):291-98.

Camargo MAG, Franco LJ, Gimeno SGA, Ferreira SRG, Sartorelli DS. Grupo do Estudo de Diabetes e Doenças Associadas em População Nipo-Brasileira. Fatores preditores do alcance das metas de um programa de intervenção em nipo brasileiros. Cad Saúde Pública. 2010;26(6):1141-52.

Guimarães NG, Dutra ES, Ito MK, Carvalho KMB. Adesão a um programa de aconselhamento nutricional para adultos com excesso de peso e comorbidades. Rev Nutr Campinas. 2010;23(3):323-33.

Santos ZMSA, Caetano JA, Moreira FGA. Atuação dos pais na prevenção da hipertensão arterial - uma tecnologia educativa em saúde. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(11):4385- 94.

Busnello FM, Bodanese LC, Pellanda LC, Santos ZEA. Intervenção nutricional e o impacto na adesão ao tratamento em pacientes com síndrome metabólica. Arq Bras Cardiol. 2011;97(3):217-24.

Baena CP, Muccillo-Baisch AL, Almeida TL, Rocha CDL, Franco OS, Olmedo D, et al. Impacto de um programa piloto de promoção da saúde para trabalhadores marítimos de rebocadores. Rev Bras Saúde Ocup. 2011;6(124):288-96.

Sá TH, Florindo AA. Efeitos de um programa educativo sobre práticas e saberes de trabalhadores da Estratégia de Saúde da Família para a promoção de atividade física. Rev Bras Ativ Fis Saúde. 2012;17(4):293-99.

Almeida-Pititto B, Gri n SJ, Sharp SJ, Hirai AT, Gimeno SGA, Ferreira SRG. A behavioral intervention in a cohort of Japanese-Brazilians at high cardiometabolic risk. Rev Saúde Pública. 2012;46(4):602-9.

Paes-Barreto JG, Silva-Barreto MI, Qureshi AR, Bregman R, Cervante VF, Jesus J, et al. Can renal nutrition education improve adherence to a low-protein diet in patients with stages 3 to 5 chronic kidney disease? J Ren Nutr. 2013;23(3):164-71.

Barros CR, Cezaretto A, Santos SEPTC, Siqueira-Catania A, Ferreira SRG. Implementação de programa estruturado de hábitos de vida saudáveis para redução de risco cardiometabólico. Arq Bras Endocrinol Metab. 2013;57(1).

Patrocinio WP, Torres SVS, Guariento ME. Programa de educação popular em saúde: hábitos de vida e sintomas depressivos em idosos. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2013;16(4):781-92.

Romeiro C, Nogueira JAD, Dutra ES, Carvalho KMB. Reducing risk factors in overweight adult users of the family health strategy of the Distrito Federal. Rev Nutr Campinas. 2013;26(6):659-68.

Teixeira PDS, Reis BZ, Vieira DAS, Costa D, Costa JO, Raposo OFF, et al. Intervenção nutricional educativa como ferramenta e eficaz para mudança de hábitos alimentares e peso corporal entre praticantes de atividade física. Ciên Saúde Coletiva. 2013;18(2):347-56.

Salvador EP, Ribeiro EH, Garcia LMT, Andrade DR, Guimarães VMV, Aoki MS, et al. Interventions for physical activity promotion applied to the primary healthcare settings for people living in regions of low socioeconomic level: study protocol for a non-randomized controlled trial. Arch Public Health. 2014;72(8):1-12.

Bevilaqua CA, Pelloso SM, Marcon SS. Stages of change of behavior in women on a multi-professional program for treatment of obesity. Rev Latino-Am Enfermagem. 2016;24:2809.

Rosa PBZ, Giusti L, Ramos M. Educação alimentar e nutricional com universitários residentes de moradia estudantil. Ciênc Saúde. 2016;9(1):15-20.

Bina ACO, Abreu WC. A infuência da educação nutricional no perfil antropométrico e dietético de idosos fisicamente ativos. Rev Bras Nutr Esport. 2016;10(58):429-438.

Einloft ABN, Silva LS, Machado JC, Cotta RMM. Influência de intervenções educativas em perfis antropométricos, clínicos e bioquímicos e na percepção de saúde e doença de portadores de hipertensão arterial no contexto da Saúde da Família. Rev Nutr Campinas. 2016;29(4):529-41.

Borges LJ, Meurer ST, Benedetti TRB. Effectiveness and maintenance of behavior change and exercise programs on depressive symptoms in older adults. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2017;22(2):127-36.

Baba CT, Oliveira IM, Silva AEF, Vieira LM, Cerri NC, Florindo AA et al. Evaluating the impact of a walking program in a disadvantaged area: using the RE-AIM framework by mixed methods. BMC Public Health. 2017;17:709.

Ribeiro EHC, Garcia LMT, Salvador EP, Costa EF, Andrade DR, Latorre, MRDO et al. Assessment of the e effectiveness of physical activity interventions in the Brazilian Uni ed Health System. Rev Saude Publica. 2017;51:56.

Squarcini CFR, Rocha SV, Munaro HLR, Benedetti TRB, Almeida FA. Programas de atividade física para idosos: avaliação da produção científica brasileira utilizando o modelo RE-AIM. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2015;8(4):909-20.

Gaglio B, Shoup JA, Glasgow RE. e RE-AIM Framework: A systematic review of use over time. Am J Public Health. 2013;103(6).

Binotto MA, Milistetd M, Benedetti TRB, Almeida FA. Programa Universidade Aberta para a Terceira Idade: avaliação do programa por meio do modelo RE-AIM. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2015;20(3):309-20.

Secoli SR, Nita ME, Ono-Nita SK, Nobre M. Avaliação de tecnologia em saúde-2. Análise de custo-efetividade. Arq Gastroenterol. 2010;4(47):329-33.

Wilcox S, Bopp M, Oberrecht L, Kammermann SK, McElmurray CT. Psychosocial and perceived environmental correlates of physical activity in rural and older African American white women. J Gerontol B Psychol Sci Soc Sci. 2003;58(6):329-37.

Allen K, Zoellner J, Motley M, Estabrooks PA. Understanding the internal and external validity of health literacy interventions: a systematic literature review using the RE-AIM framework. J Health Commun. 2011;16(1):55–72.

Bandura A. Social Foundations of thought and Action: A Social Cognitive Theory: Englewood Cli s, NJ: Prentice- Hall, AJ, 1986.

Assis MAA, Nahas MV. Aspectos motivacionais em programas de mudança de comportamento alimentar. Rev Nutr Campinas. 1999;12(1):33-41.

Lane H, Porter K, Estabrooks P, Zoellner, J. A systematic review to assess sugar-sweetened beverage interventions for children and adolescents across the Socioecological Model. J Acad Nutr Diet. 2016;116(8):1295-07.

Publicado
30-05-2018
Como Citar
1.
Konrad L, Tomicki C, Silva M, Almeida F, Benedetti T. Avaliação de programas de mudança de comportamento usando a ferramenta RE-AIM: um estudo de revisão sistemática. RBAFS [Internet]. 30maio2018 [citado 22jun.2018];22(5):439-4. Available from: http://www.rbafs.org.br/RBAFS/article/view/11068
Seção
Artigos de Revisão