Adaptation and validation of a Self-Efficacy Scale for Physical Activity Practice – SESBC Scale

Autores

  • Walan Robert da Silva Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. https://orcid.org/0000-0003-0568-4272
  • Cinara Sacomori Hospital del Salvador, Universidad Bernardo O’Higgins, Universidad Andres Bello, Santiago, Región Metropolitana, Chile. https://orcid.org/0000-0002-7349-7850
  • Thiago Emannuel Medeiros Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. https://orcid.org/0000-0003-2745-9762
  • Tailine Lisboa Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. https://orcid.org/0000-0002-2303-2297
  • Kamyla Thais Dias de Freitas Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. https://orcid.org/0000-0002-0770-7952
  • Fernando Luiz Cardoso Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde e do Esporte, Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. https://orcid.org/0000-0002-3074-0988

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.23e0038

Palavras-chave:

Physical activity, Psychometry, Attitudes;, Self-efficacy

Resumo

O presente estudo teve como objetivo realizar a tradução, adaptação transcultural, validação de construto, consistência interna e reprodutibilidade da Escala de Autoe cácia baseada nos Estágios de Mudança de Comportamento para a Prática de Atividade Física (EABEMC). A escala composta por 20 itens foi adaptada à realidade brasileira utilizando-se da técnica de back translation. Em termos empíricos testou-se a validade de construto e a consistência interna do instrumento em 281 técnicos servidores públicos de ambos os sexos maiores de 18 anos, enquanto a reprodutibilidade foi verificada em 91 universitários. Na análise fatorial exploratória, os 19 itens carregaram num único fator, com as cargas fatoriais variando de 0,41 a 0,88, explicando 52,7% da variância total das respostas dos sujeitos. A EABEMC apresentou boa consis- tência interna satisfatória (alfa de 0,94) e boa reprodutibilidade (CCI < 0,40-0,80), sendo que dos 19 itens 17 apresentaram CCI > 0,60. A EABEMC alcançou níveis adequados de validade, consistência interna e reprodutibilidade, podendo ser utilizada para mensurar a autoe cácia para prática de atividade física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-12-14

Como Citar

1.
Silva WR da, Sacomori C, Medeiros TE, Lisboa T, Freitas KTD de, Cardoso FL. Adaptation and validation of a Self-Efficacy Scale for Physical Activity Practice – SESBC Scale. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 14º de dezembro de 2018 [citado 9º de agosto de 2022];23:1-7. Disponível em: https://www.rbafs.org.br/RBAFS/article/view/12115

Edição

Seção

Artigos Originais