Programa Academia da Cidade do Recife: análise da contratransferência de política

Autores

  • Érica Maria Nascimento Universidade Federal de Pernambuco, Departamento de Educação Física, Recife, Pernambuco, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-3381-9528
  • Flavio Renato Barros da Guarda Universidade Federal de Pernambuco, Departamento de Educação Física, Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-9214-7784
  • Francisco de Assis da Silva Santos Universidade Federal de Pernambuco, Centro Acadêmico do Agreste, Caruaru, Pernambuco, Brasil.
  • Wallacy Milton do Nascimento Feitosa Colégio de Militar do Recife, Recife, Pernambuco, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0148-8880

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.25e0174

Palavras-chave:

Programas de saúde, Atividade física, Políticas públicas de saúde, Pesquisa qualitativa

Resumo

Este estudo tem o objetivo de analisar o processo de contratransferência de política envolvendo o
Programa Academia da Cidade do Recife. Estudo com abordagem qualitativa. Foi realizada análise documental a partir de relatórios, avaliações, Portarias e Resoluções, Notas Técnicas, Diários Oficiais do
Município, Estado e da União, como também os Planos Municipais de Saúde do município de Recife.
Para a definição da quantidade final dos participantes da pesquisa foi utilizado o critério de amostra por
saturação. Todos os participantes concordaram e contribuíram na pesquisa. Não houveram desistências
durante o processo da pesquisa. Participaram da pesquisa seis importantes sujeitos-chave, dentre eles,
gestores, coordenadores, formuladores e profissionais envolvidos no Programa Academia da Cidade do
Recife e em programas congêneres. Os dados foram analisados com base no modelo de condensação
de significados. A contratransferência é identificada posteriormente ao processo de transferência e está
relacionada a uma retroalimentação que pode ser percebida a partir da identificação do recebimento de
recursos para além do âmbito financeiro. Foi identificada a contratransferência de política envolvendo o PAC e o Programa Estadual Academias das Cidades do Governo do Estado de Pernambuco e o Programa
Federal Academia da Saúde. Podemos considerar que o PAC Recife, devido a sua formulação e implantação exitosa, foi alvo do processo de transferência e de contratransferência de política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Érica Maria Nascimento, Universidade Federal de Pernambuco, Departamento de Educação Física, Recife, Pernambuco, Brasil.

Graduação em Licenciatura em Educação Física Universidade Federal de Pernambuco. 

Mestre em Educação Física em Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

Barros MVG, Guarda FRB, Feitosa WMN, Lemos EC, Silva CRM. Programs and interventions for physical activity promotion in the Brazilian Unified Health System: a research object that starts to be unveiled. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2016;21(5):385-7.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. 3ª ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

Hallal PC. Physical activity and health in Brazil: research, surveillance and policies. Cad Saúde Pública. 2014;30:2487–89.

Heath GW, Parra DC, Sarmiento OL, Andersen LC, Owen N, Goenka S, et al. Evidence-based intervention in physical activity: lessons from around the world. The Lancet. 2012;380(9838):272–81.

Malta DC, Neto OLM, Rocha D, Castro AM, Reis AAC, Akerman M. Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS): capítulos de uma caminhada ainda em construção. Cien Saúde Colet. 2016;21(6):1683–94.

Prefeitura Municipal do Recife. Decreto nº. 19.808, de 03 de abril de 2003. Institui e regulamenta o Programa Academia da Cidade. Legiscidade Recife, 2003.

Cruz DA, Albuquerque G, Damascena W. Programa Academia da Cidade do Recife: minimizando contrastes sociais. DDS Brasil; 2013. [citado em 2013 fev. 6]. Disponível em: http://dssbr.org/site/experiencias/programa-academia-da-cidade-do-recife-minimizando-contrastes-sociais/.

Feitosa W. Programas de promoção da atividade física: estudo de caso acerca da implementação do Programa Academia da Cidade (PAC) em Recife entre 2002 e 2014 [tese de doutorado em Saúde Pública]. Recife: Fundação Oswaldo Cruz; 2015.

Dolowitz D, Marsh D. Who learns what from whom: a review of the policy transfer literature. Polit Stud. 1996;44(2):343-57.

Dolowitz D, Marsh D. Learning from Abroad: The Role of Policy Transfer in Contemporary Policy-Making. Governance. 2000;13(1):5-23.

Evans M. Policy transfer in critical perspective. Policy Stud J. 2009;30(3):243-68.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 9ª ed. São Paulo: Hucitec, 2006.

Kvale S. Interviews: an introduction to qualitative research interviewing. Thousand Oaks: Sage, 1996.

Entrevistado 1. Entrevista I. [Entrevista cedida a] Érica Nascimento. Recife, ago. 2018. 1 arquivo, mp3, 46m54s.

Rose R. What is lesson-drawing? Int J Public Pol. 1991;11(1):3-30.

Stone D. Transfer agents and global networks in the “transnationalization” of policy. J Eur Public Policy. 2004;11(3):545-68.

Hallal PC, Carvalho YM, Tassitano RM, Tenório MCM, Warschauer M, Reis RS, et al. Avaliação quali-quantitativa do programa Academia da Cidade, Recife (PE): concepções dos professores. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 2009;14(1):9–14.

Knuth AG, Simões EJ, Reis RS, Hallal PC, Cruz DKA, Zanchetta LM, et al. Avaliação de programas de atividade física no Brasil: uma revisão de evidências em experiências selecionadas. Secretaria de Vigilância em Saúde/MS. n. 4, 2010. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/372224/mod_resource/content/1/Avalia%C3%A7%C3%A3oMSBrasilProgramasdeAF.pdf

Simoes EJ, Hallal P, Pratt M, Ramos L, Munk M, Damascena W, et al. Effects of a community-based, professionally supervised intervention on physical activity levels among residents of Recife, Brazil. Am J Public Health. 2009;99(1):68-75.

Ghesti JP, Silva SPA. Abordagem territorial do Programa Leader na Europa e sua transferência institucional ao contexto latino-americano: uma análise crítica. Boletim Regional, Urbano e Ambiental. 2016;14:219-31.

Fontoura Y, Guedes AL. Governança global e transferência de política: do protocolo de Cartagena à política nacional de biossegurança. Revista de Administração Pública. 2013;47(1):3-23.

Pernambuco. Decreto nº 31.140, de 6 de dezembro de 2007. Institui o Programa Academia das Cidades no âmbito do Poder Executivo Estadual e dá outras providências. Diário Oficial de Pernambuco, Recife, PE, 7 dez. 2007. Nº 230, p. 3.

Entrevistado 2. Entrevista II. [Entrevista cedida a] Érica Nascimento. Recife, ago. 2018. 1 arquivo, mp3, 58m42s.

Entrevistado 3. Entrevista III. [Entrevista cedida a] Érica Nascimento. Recife, set. 2018. 1 arquivo, mp3, 17m42s.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.707, de 23 de setembro de 2016. Redefine as regras e os critérios referentes aos incentivos financeiros de investimento para construção de polos; unifica o repasse do incentivo financeiro de custeio por meio do Piso Variável da Atenção Básica (PAB Variável); e redefine os critérios de similaridade entre Programas em desenvolvimento no Distrito Federal e nos Municípios e o Programa Academia da Saúde. Diário Oficial da União, Brasília, 26 nov. 2016.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.681, de 7 de novembro de 2013. Redefine o Programa Academia da Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, 7 nov. 2013.

Sá GBAR, Dornelles GC, Cruz KG, Amorim RCA, Andrade SSCA, Oliveira TP, et al. O Programa Academia da Saúde como estratégia de promoção da saúde e modos de vida saudáveis: cenário nacional de implementação. Ciênc Saúde Colet. 2016;21(6):1849-60.

Oliveira JAP. Challenges of public policy planning: different views and practices. Revista de Administração Pública. 2006;40(2):273-87.

Entrevistado 5. Entrevista V. [Entrevista cedida a] Érica Nascimento. Recife, out. 2018. 1 arquivo, mp3, 15m17s.

Entrevistado 4. Entrevista IV. [Entrevista cedida a] Érica Nascimento. Recife, ago. 2018. 1 arquivo, mp3, 9m27s.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

1.
Nascimento Érica M, Guarda FRB da, Santos F de A da S, Feitosa WM do N. Programa Academia da Cidade do Recife: análise da contratransferência de política. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 31º de dezembro de 2020 [citado 28º de janeiro de 2022];25:1-8. Disponível em: https://www.rbafs.org.br/RBAFS/article/view/14367

Edição

Seção

Artigos Originais