A pandemia de COVID-19 e a saúde mental de idosos: possibilidades de atividade física por meio dos Exergames

Autores

  • Saulo Vasconcelos Rocha Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Programa de Pós-Graduação em Educação Física UESB/UESC, Jequié, Bahia, Brasil. http://orcid.org/0000-0001-8655-5151
  • Carolina Rego Chaves Dias Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Departamento de Saúde II, Jequié, Bahia, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-2615-2964
  • Mônica Costa Silva Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Educação Física, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-9492-7610
  • Camilo Luis Monteiro Lourenço Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Educação Física, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0231-1702
  • Clarice Alves dos Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Programa de Pós-Graduação em Educação Física UESB/UESC, Jequié, Bahia, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-2730-5117

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.25e0142

Palavras-chave:

Atividade motora, Idoso, Saúde mental, Infecções por coronavírus

Resumo

Este ensaio teórico foi elaborado com o objetivo de discutir sobre os reflexos da pandemia na saúde mental de idosos e a contribuição dos exergames como terapia não medicamentosa para o cuidado à saúde neste grupo em tempos de pandemia de COVID-19. Apesar de compreender que as medidas restritivas para aglomerações são estratégias importantes no controle da pandemia, o distanciamento social pode aumentar ainda mais a vulnerabilidade dos idosos, principalmente no que diz respeito ao agravamento das morbidades psíquicas. Nesse sentido, apresentar possibilidades de atividades físicas, já comprovadamente aceitas, como modalidades terapêuticas efetivas, frente a essas condições, e indicar possibilidades de movimentar-se com os exergames, contribui para o aumento do nível de atividade física e, consequentemente, para a melhoria da saúde mental dessa população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Saulo Vasconcelos Rocha, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Programa de Pós-Graduação em Educação Física UESB/UESC, Jequié, Bahia, Brasil.

Departamento de Saúde II
Programa de Pós-Graduação em Educação Física UESB/UESC
Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva - Universidade Estadual de Feira de Santana
Núcleo de Estudos em Saúde da População

Referências

World Health Organization. Considerations in adjusting public health and social measures in the context of COVID-19: interim guidance. Geneva, Switzerland: World Health Organization; 2020. [citado em 2020 ago 21]. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/considerations-in-adjusting-public-health-and-social-measures-in-the-context-of-covid-19-interim-guidance

Usher K, Bhullar N, Jackson D. Life in the pandemic: Social isolation and mental health. J Clin Nurs. 2020;29(15-16):2756-7.

Fiorillho A, Gorwood P. The consequences of the COVID-19 pandemic on mental health and implications for clinical practice. Eur Psychiatry. 2020;63(1):e32.

Pereira MD, Oliveira LC, Costa CFT, Bezerra CMO, Pereira MD, Santos CKA, et al. The COVID-19 pandemic, social isolation, consequences on mental health and coping strategies: an integrative review. Res Soc Dev. 2020;9(7):1-35.

Booth FW, Roberts CK, Thyfault JP, Ruegsegger GN, Toedebusch RG. Role of inactivity in chronic diseases: evolutionary insight and pathophysiological mechanisms. Physiol. Rev. 2017;97(4):1351–402.

Jiménez-Pavón D, Carbonell-Baeza A, Lavie CJ. Physical exercise as therapy to fight against the mental and physical consequences of COVID-19 quarantine: Special focus in older people. Prog Cardiovasc Dis. 2020;63(3):386-8.

Brooks SK, Webster RK, Smith LE, Woodland L, Wessely S, Greenberg N, et al. The psychological impact of quarantine and how to reduce it: rapid review of the evidence. The Lancet. 2020;395(issue 10227):912-20.

Cadore EL, Asteasu MLS, Izquierdo M. Multicomponent exercise and the hallmarks of frailty: Considerations on cognitive impairment and acute hospitalization. Exp Gerontol. 2019;122:10-14.

Rodríguez MA, Crespo I, Olmedillas H. Exercising in times of COVID-19: what do experts recommend doing within four walls? Rev Esp Cardiol (Engl Ed). 2020;73(7):527–9.

Ferreira HG, Barham EJ. O Envolvimento de idosos em atividades prazerosas: Revisão da Literatura sobre Instrumentos de Aferição. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2011;14(3):579-90.

Costa NP, Polaro SHI, Vahl EAC, Gonçalves LHT. Storytelling: a care technology in continuing education for active ageing. Rev Bras Enferm. 2016;69(6):1068-75.

Ammar A, Brach M, Trabelsi K, Chtourou H, Boukhris O, Masmoudi L, et al. Effects of COVID-19 Home Confinement on Eating Behaviour and Physical Activity: Results of the ECLB-COVID19 International Online Survey. Nutrients. 2020;12(6):1583.

Ozamiz-Etxebarria N, Dosil-Santamaria M, Picaza-Gorrochategui M, Idoiaga-Mondragon N. Stress, anxiety, and depression levels in the initial stage of the COVID-19 outbreak in a population sample in the northern Spain. Cad Saúde Pública. 2020;36(4):e00054020.

Lee S, Kim W, Park T, Peing W. The Psychological Effects of Playing Exergames: A Systematic Review. Cyberpsychol Behav Soc Netw. 2017;20(9):513–32.

Andrade A, Correia CK, Coimbra DR. The Psychological Effects of Exergames for Children and Adolescents with Obesity: A Systematic Review and Meta-Analysis. Cyberpsychol Behav Soc Netw. 2019;22(11):724–35.

Downloads

Publicado

2020-10-29

Como Citar

1.
Rocha SV, Dias CRC, Silva MC, Lourenço CLM, Santos CA dos. A pandemia de COVID-19 e a saúde mental de idosos: possibilidades de atividade física por meio dos Exergames. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 29º de outubro de 2020 [citado 28º de janeiro de 2022];25:1-4. Disponível em: https://www.rbafs.org.br/RBAFS/article/view/14424

Edição

Seção

Ensaios Teóricos em Atividade Física e Saúde