Prevalência de fatores de risco da síndrome metabólica em adultos com síndrome de Down na cidade de Pelotas

Autores

  • Angélica Xavier Kalinoski
  • Alexandre Carriconde Marques
  • Laura Garcia Jung
  • Gabriela Brisolara Xavier

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.17n5p396-402

Palavras-chave:

Adultos, Síndrome de Down, Síndrome metabólica, Atividade Física, Estilo de vida.

Resumo

Compreender fenômenos relacionados com a Síndrome de Down (SD) auxilia a implementação de programas de promoção à saúde para esse público, melhorando a qualidade de vida. O objetivo desse trabalho foi descrever a prevalência de SM de adultos com SD maiores de 18 anos. A população desse estudo foi constituída por 30 adultos com SD selecionados intencionalmente, com média de idade de 25,5 (DP=5,6) e prevalência de SM de 23,3% (n=7). Foi utilizado o programa SPSS 13.0 for Windows, para as análises estatísticas sendo adotado um nível de significância de 5% (p≤0,05). O estudo baseou-se nas análises do NCEP-ATP III (2002), que observou os seguintes fatores de risco para a SM: triglicerídeos, HDL, glicemia de jejum, circunferência abdominal e pressão arterial. Na população masculina, os fatores de risco com maiores prevalências foram os triglicerídeos e colesterol HDL com 42,1% (n=8) e circunferência abdominal com 47,4% (n=9). Na população feminina, os fatores de risco de maiores prevalências foram o colesterol HDL com 63,3% (n=7). Assim percebe-se a necessidade de um aprofundamento maior nos estudos relacionados com AF e essa população, auxiliando na redução dos riscos para SM.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-04-03

Como Citar

1.
Kalinoski AX, Marques AC, Jung LG, Xavier GB. Prevalência de fatores de risco da síndrome metabólica em adultos com síndrome de Down na cidade de Pelotas. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 3º de abril de 2013 [citado 8º de dezembro de 2021];17(5):396-402. Disponível em: https://www.rbafs.org.br/RBAFS/article/view/2180

Edição

Seção

Artigos Originais