Efeito da prescrição de caminhada sem supervisão da prática num parque público de São Paulo

Autores

  • Paulo Panisi
  • Paula Roberta Pádua
  • Victor Matheus Silva Martins
  • Julia Albino
  • Leandro Campos de Brito
  • Teresa Bartholomeu
  • Taís Tinucci
  • Cláudia Lúcia de Moraes Forjaz

DOI:

https://doi.org/10.12820/rbafs.v.17n5p423-433

Palavras-chave:

Prescrição, Exercício, Fatores de risco, Aptidão física, Local público.

Resumo

Este estudo objetivou avaliar o efeito da prescrição de caminhada, realizada sem supervisão da execução, na aptidão física e no risco cardiovascular de usuários de um parque público. Para tanto, 113 voluntários foram avaliados por um questionário de risco cardiovascular; medidas antropométricas, metabólicas e cardiovasculares; e testes de aptidão física. Em seguida, receberam uma prescrição individualizada de caminhada, que realizaram sem supervisão direta de um profissional e foram reavaliados entre 3 e 9 meses. Após a intervenção, 88 pessoas relataram ter seguido a prescrição. Nelas, houve redução do índice de massa corporal (-0,3 ± 1,0kg/m2, P<0,05) e da pressão arterial diastólica (-2,4 ± 8,1mmHg, P<0,05). Houve também aumento da aptidão aeróbica, potência abdominal e das flexibilidades de ombro e lombar (+10,3 ± 17,8 passadas, +1,3 ± 4,8 abdominais, +1,16 ± 2,45 cm, +1,15 ± 4,60 cm, respectivamente, P<0,05). No grupo que não seguiu as recomendações, não houve benefícios. Desta forma, foi possível concluir que a prescrição de caminhada sem supervisão da execução foi efetiva em melhorar o risco cardiovascular e a aptidão física dos usuários que seguiram as orientações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-04-03

Como Citar

1.
Panisi P, Pádua PR, Martins VMS, Albino J, Brito LC de, Bartholomeu T, Tinucci T, Forjaz CL de M. Efeito da prescrição de caminhada sem supervisão da prática num parque público de São Paulo. Rev. Bras. Ativ. Fís. Saúde [Internet]. 3º de abril de 2013 [citado 8º de dezembro de 2021];17(5):423-3. Disponível em: https://www.rbafs.org.br/RBAFS/article/view/2184

Edição

Seção

Artigos Originais